Falta medicamento no Instituto da Criança do Hospital das Clínicas

Luciana Magalhães

04 de outubro de 2014 | 15h00

O problema é grave e não sei mais a quem recorrer, diz o leitor

 

Reclamação do leitor: Há anos utilizo o Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de SP (ICR) e nos últimos meses estou sendo surpreendido com a falta e atraso de medicamentos indispensáveis para o tratamento da minha filha. Sempre que ligo recebo que a informação de que o medicamento entrará na programação de entrega ou que já está com o entregador. O preço deste remédio é de alto custo e inacessível. Nada substitui esse medicamento e minha filha, muitas vezes, é obrigada a falta na escola por falta deste material, uma vez que tem de ficar de plantão em casa. Ouço sempre do governador que não há falta de remédios na rede Estadual de Saúde e este fato desmente esta afirmação. Peço ajuda! Adalberto Angelo Custódio / São Paulo

 

Resposta: O Instituto da Criança do Hospital das Clínicas esclarece que a entrega do medicamento está regularizada e a paciente já possui o medicamento. Houve um atraso pontual em razão da dificuldade da empresa terceirizada em realizar a entrega domiciliar com a presença de um morador para recebê-lo. O estoque do medicamento no HC, em setembro, era de 415 frascos, para um consumo médio mensal de 228.

 

Réplica do leitor: Quem respondeu mentiu. Basta olhar o relatório de entrega e perceberão que nos últimos 4 meses houve atraso sistemático por parte deles. No mês de julho tive que ir pessoalmente ao Instituto fazer uma reclamação formal sobre a falta do medicamento. Sobre a afirmação de que a paciente ainda possui o medicamente é outra mentira, pois sempre dão a medida exata até a data da entrega. Sempre há alguém em casa para recebê-lo. Realmente espero que não ocorra mais esse problema. O caso só foi solucionado, após denúncia na mídia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.