A falta de água é constante em Embu das Artes

Luciana Magalhães

17 Dezembro 2013 | 19h01

“Cansei de ser ignorada pela Sabesp”, diz leitora

Por Luciana Magalhães

Reclamação da leitora: Desde o dia 11/11 sofro com a falta de água na Passagem das Paineiras, em Embu das Artes. Os moradores e eu  já reclamamos várias vezes na Sabesp, mas a empresa nunca tomou  qualquer providência. A cada ligação o atendente fornece um número de protocolo, diz que uma equipe será enviada ao local e que o prazo para solucionar o problema é de 24 horas. Como ninguém aparece, a cada nova ligação é gerado um novo número de protocolo. Além disso ninguém sabe informar o motivo da constante falta de água. Só posso concluir que a Sabesp simplesmente ignora todas as reclamações e o manual de atendimento da companhia serve apenas para enrolar os consumidores. Suzi Yumi Katzumata / Embu das Artes

Resposta: A Sabesp informa que a situação está normalizada e a região em questão é abastecida diariamente. Ressalta que houve  intervenção de  manutenção não programada no equipamento da válvula redutora de pressão.

Réplica da leitora: A Sabesp retomou o abastecimento. Porém, a água está suja, com aspecto turvo, cheiro forte e com algum tipo de óleo. Liguei na Sabesp reclamando e novamente o atendente deu um prazo de 24 horas para solucionar o problema. Reclamei também na Ouvidoria da Sabesp e a resposta que recebi foi de que a empresa  não podia fazer nada, enquanto não tivesse corrido o prazo inicial de 24 horas.