Consumidor poderá comparar valor de serviços de empresas de telecom

Jerusa Rodrigues

10 de novembro de 2014 | 19h12

Além de ter de oferecer dados padronizados para facilitar a comparação, operadoras terão de guardar demandas de consumidores por mais tempo

 

A partir de hoje (10 de novembro) entram em vigor duas regras cujo objetivo é aumentar a transparência nas relações de consumo dos serviços de telecomunicações.

Uma delas obriga as operadoras a apresentarem os preços e planos de forma padronizada, para que o consumidor possa compará-los. A outra amplia de dois para três anos o prazo mínimo para que as empresas mantenham todas as solicitações – como reclamações, pedidos, etc. – feitas pelos consumidores.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel), o histórico das demandas referentes aos últimos seis meses deverá estar disponível para consulta no site da prestadora.

As duas regras estão previstas no Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações (RGC), publicado em março de 2014.

Consulte a

Documento

Leia mais sobre o tema:

Usuário pode comparar serviços de telecomunicação

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: