Amil libera cirurgia após reclamação de leitora

André Cáceres

27 Dezembro 2016 | 05h00

Maria Rosa Lopes vem sofrendo com dores por conta de um tumor e precisa de uma neurocirurgia. O procedimento já foi autorizado pela Amil, mas a operadora ainda não liberou os materiais cirúrgicos pois precisa tirar dúvidas com o médico sobre o que será utilizado.

De acordo com a leitora, o cirurgião quer falar por e-mail para manter um registro da conversa e a Amil afirmou que estava com dificuldades para entrar em contato com o médico. Em resposta, a empresa informou que autorizou a internação e liberou os materiais.

Reclamação da leitora: “Minha irmã, Maria Rosa Lopes, cliente da Amil, está com uma neurocirurgia autorizada pela operadora, no Hospital Paulistano, para dia 26/12, porém não liberaram porque o processo está parado no setor de materiais. Eles alegam que têm dúvidas sobre os materiais e que o médico se recusa a falar por telefone. O médico ligou várias vezes para o setor e se colocou à disposição para sanar qualquer dúvida. Porém quer responder por e-mail para se resguardar de mal-entendidos, pois, como ele disse, tem responsabilidade, e não pode ter problemas na hora da cirurgia. Temos confiança no profissional que contratamos. É um absurdo o que está acontecendo com minha irmã com dores fortes, pois o tumor está numa região delicada, encostando no nervo trigêmeo, necessitando uma solução urgente.”

Resposta da Amil: “Informamos que foi realizado contato para confirmar que internação foi autorizada e os materiais cirúrgicos, liberados.”

Envie suas dúvidas
Mande uma mensagem para o e-mail spreclama@estadao.com ou por WhatsApp para o número (11) 97069-8639. Nossa reportagem vai apurar a denúncia e apresentar a resposta no blog Seus Direitos, um espaço voltado ao cidadão e ao consumidor.

Mais conteúdo sobre:

saúde