AES Eletropaulo admite ser responsável pelo problema

Jerusa Rodrigues

15 Maio 2013 | 19h59

Por Jerusa Rodrigues

Elevador, lâmpadas e equipamentos foram queimados pela alta tensão, revela leitor

Reclamação do leitor: A escola  situada na Rua Nossa Senhora da Saúde, 242, Jardim Previdência, está  recebendo quase 250 Volts de tensão de energia em vez de 220 Volts da AES Eletropaulo. Esse fato fez com que o elevador, usado por crianças e deficientes físicos,  queimasse. No dia 2/5 entrei em contato com a concessionária, que enviou a assistência técnica no mesmo dia. Os técnicos confirmaram o problema, que afeta também residências vizinhas. Como o problema persistiu, em 6/5 um técnico deixou um aparelho para medir a tensão por uma semana. Depois disso,  a Eletropaulo terá mais 30 dias para dar uma resposta ao caso. Um absurdo, pois  a falta de elevador aumenta a chance de acidentes com crianças e funcionários nas escadas, além de outras penalidades que a escola pode sofrer.  Além disso, a instituição já enfrentou constantes queima de lâmpadas e equipamentos, prejudicando as atividades dos alunos. Ailton Ferreira de Oliveira/ São Paulo

Resposta da concessionária: A AES Eletropaulo informa que instalou um aparelho para monitorar o nível de tensão do cliente por uma semana. A retirada está agendada para o dia de hoje, 15 de maio. A concessionária acrescenta que os dados serão analisados e, caso seja identificada instabilidade na tensão, serão feitos ajustes no transformador do cliente para adequar a carga.

Réplica do leitor: Infelizmente o problema não foi solucionado. A AES Eletropaulo constatou que a central está enviado carga em excesso para os transformadores e vai  regularizar a situação. Mas não há prazo para isso.