Acidente na ciclovia da marginal do Pinheiros

Luciana Magalhães

13 Setembro 2013 | 20h42

“O resgate só chegou após 1h40”, informa leitora

Por Luciana Magalhães

Reclamação da leitora: No dia 10/9 presenciei um acidente entre dois ciclistas na Ciclovia da marginal  Pinheiros. Um deles caiu, desmaiou e provavelmente quebrou a clavícula. Era umas 7h15. Liguei para o Samu 3 vezes, mas como não conseguia dar um endereço com rua e número, os atendentes desligavam na minha cara. Como dar o endereço da ciclovia? Eu dizia que estava próxima à Estação Rebouças, na Ciclovia da Marginal Pinheiros, mas eles diziam que precisavam de um endereço e desligavam. Após  procurar outro contato – já que não há nenhuma placa no local – liguei na CPTM e consegui que um carro da segurança viesse. Após 30 minutos de espera, o carro chegou, mas os funcionários informaram que não poderiam prestar socorro,  para não serem responsabilizados  e ligaram para o resgate. Ao todo juntaram dois  carros da CPTM, 3 seguranças, 2 pessoas do administrativo, mas  nada do  resgate chegar – que  só chegou 1h40 depois do acidente. Vieram o Samu, a ambulância da CPTM e uma ambulância particular. Um dos seguranças da CPTM disse que há umas duas semanas morreu uma pessoa num acidente na mesma ciclovia e que o socorro é sempre demorado. Não seria o caso de ter uma ambulância de plantã? Ou  placas indicando como pedir socorro? Maria Camila Giannella / São Paulo

Resposta: A Coordenação-Geral do Samu-SP informa que vai apurar os procedimentos adotados em relação ao atendimento e, no caso de falha humana, reorientará os responsáveis para que fatos como este não voltem a acontecer.

Réplica da leitora: Acho importante divulgarem quais  procedimentos corretos a  adotar pelo serviço público e pelos ciclistas.