Os desenhos poéticos de um artista ciclista

Os desenhos poéticos de um artista ciclista

Conheça o trabalho de Bicicleta Girassol, um artista que retrata as experiências do ciclismo urbano

Alex Gomes

14 Janeiro 2016 | 09h28

Pedalar em São Paulo é uma experiência que ganha tradução fiel e poética na obra do artista paulistano Bicicleta Girassol, nome artístico de Valdinei Calvento, 37, que há 15 anos trabalha com pintura e ilustração.

illustration06

Desde 2009, quando tomou contato com o cicloativismo, o universo da bicicleta faz parte do seu trabalho. Para concretizar suas ideias, Bicicleta Girassol utiliza variados suportes como papel, madeira e até as paredes da cidade. E sua dinâmica também está nas várias técnicas com que trabalha, como colagens, pintura, grafite e silk screen.

las magrelas 04

As obras são um convite ao observador para que descubra que São Paulo, apesar de tão dura e patriarcal, também tem uma face materna que se revela para quem pedala. Bicicleta Girassol é sintético: geralmente há apenas um ciclista em suas obras. Talvez ele esteja esperando o observador pegar uma bicicleta e acompanhá-lo.

E se você decide seguí-lo, tem de se preparar para não ter um rumo definido. O ciclista do Bicicleta Girassol não tem mapa, não segue nenhum trajeto demarcado. Quer pedalar seja lá para onde for, pois a cidade inteira é interessante e escolher um destino é limitar a experiência.

Rios e pontes - Serigrafia sobre laminado de Imbuia

Para Bicicleta Girassol, a bike é um elo entre pessoas, “um portal que, depois de atravessado, nos torna mais parecidos”, diz. Talvez seja por isso que qualquer ciclista paulistano, ao ver as telas do artista, tem a sensação de estar diante de um espelho.

Conversei com ele sobre uma de suas obras que mais gosto e que está exposta abaixo, intitulada “Vento na Cara”.

illustration01

O artista me explicou: “Esse trabalho específico é sobre a sensaç?o de liberdade que a bicicleta provoca em nós. Mesmo depois de uma situaç?o de estresse no trânsito, o fato de estarmos pedalando nos conecta a algo maior e nos dá uma sensaç?o incrível, aquele estado meditativo em que os giros do pedal seguem como mantras e nos ajudam a clarear as idéias. É isso.”

Conheça outras trabalhos dele no site: www.bicicletagirassol.com. E neste domingo, 17 de janeiro, ele irá expor seus trabalhos no evento Cine Parque que acontecerá na Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207 — Vila Clementino), às 15h.