Muita areia para o seu riozinho

Estadão

22 de dezembro de 2009 | 08h46

Por Eduardo Reina

O engenheiro Julio Cerqueira César Neto, ex-presidente do Comitê da Bacia do Alto Tietê alerta que na cidade de São Paulo, entre a barragem da Penha, que fica na zona leste, e o Complexo do Cebolão, na zona oeste, o rio Tietê recebe anualmente aproximadamente 1,2 milhão de metros cúbicos de terra e sujeira. Esse assoreamento diminui a capacidade de vazão do corpo d’água. Já o trabalho de retirada dessa sujeira, que ficou interrompido de 2006 até outubro de 2008, retira três vezes menos todo ano: apenas 400 mil metros cúbicos por ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: