De acordo com Prefeitura, menino morto não tinha leptospirose

Estadão

23 de dezembro de 2009 | 21h34

O menino Isac de Souza Lima, de 6 anos, morto no domingo com suspeita de leptospirose, não tinha a doença – segundo a Secretaria Municipal de Saúde. A Prefeitura pagou exame bacteriológico num laboratório particular para saber se a morte foi provocada pela bactéria presente na urina de rato. Isac morava na Vila Itaim, região do Jardim Pantanal, na zona leste da capital, que permaneceu alagada por 14 dias. Com a negativa do exame particular, a causa do falecimento continua sem esclarecimento. O laudo do Serviço de Verificação de Óbito deve estar pronto num prazo de 20 dias. Ainda segundo a secretaria, há outros dez casos suspeitos de leptospirose em moradores da região alagada. Os exames de sorologia dessas pessoas estão na fase de análise.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.