As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Queda de receita do governo paulista é a pior em 13 anos

Arrecadação do governo Alckmin no primeiro trimestre deste ano caiu 7,1% na comparação com o mesmo período em 2015

Fabio Leite

18 Maio 2016 | 08h51

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) registrou uma queda real de arrecadação de 7,1% no primeiro trimestre deste ano. Na comparação com o mesmo período de 2015, o Estado de São Paulo arrecadou com tributos R$ 3,3 bilhões a menos entre janeiro e março, segundo dados da Secretaria Estadual da Fazenda.

Esse valor equivale a seis vezes o custo das obras de transposição de água do Bacia do Rio Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, orçado em R$ 555 milhões e prevista para 2017 pela Sabesp, ou a mais da metade dos R$ 4,5 bilhões que a concessionária SPMar gastou nas obras do Trecho Leste do Rodoanel, concluído em 2015.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)

O governador Geraldo Alckmin (PSDB). Foto: Helvio Romero/Estadão

Em números atualizados, a receita tributária estadual caiu de R$ 46,2 bilhões em 2015 para R$ 42,3 bilhões neste ano. Esta é a maior queda dos últimos 13 anos para o primeiro trimestre. Apenas em 2003, quando o governador também era Alckmin, a perda de arrecadação foi maior: – 9,6%. No ano passado, quando a crise econômica do País se agravou, a redução foi de 2,7%. Em 2014, houve alta de 4,1%.

A maior queda na receita tributária neste ano ocorreu com o ICMS (- 8,7 %), imposto que corresponde a 70 % da arrecadação do Estado. Em seguida vem o IPVA, com queda de 7,8 % na comparação com o mesmo período de 2015. O imposto do carro é a segunda principal fonte de arrecadação de São Paulo, respondendo por 24% do total.