Policias civis protestam contra “sucateamento” de delegacias
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Policias civis protestam contra “sucateamento” de delegacias

Ato na frente da Secretaria de Estado da Segurança Pública pediu reforço de pessoal nas delegacias

Bruno Ribeiro e Fabio Leite

26 de abril de 2016 | 15h55

Representantes de sindicatos de policiais civis de São Paulo fizeram na manhã desta terça-feira, 26, um protesto na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública, no centro da capital, contra o “sucateamento” da Polícia Civil, nas palavras dos manifestantes.

Aposentados, na maioria, se reuniram para criticar falta de funcionários e material de consumo nas delegacias do Estado. “Falta combustível para viaturas, material de limpeza, toner para as impressoras, coisas básicas”, afirmou Aparecido Lima de Carvalho, presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores da Polícia Civil da Região Sudeste (Feipol), que reúne sindicatos de investigadores, escrivães e delegados.

20160426_132245

“Há uma previsão de 3.000 policiais que devem se aposentar neste ano, mas só 1.000 novos devem ser contratados. O número de policiais nas delegacias está diminuindo”, disse o sindicalista. “Mas nossa categoria perdeu a aposentadoria especial em 2015. Assim, os policiais que se aposentam perdem salário. Então ninguém mais quer se aposentar. A polícia está ficando velha”, argumentou.

Os manifestantes também se queixaram da falta de reajuste de salário para os policiais civis. Segundo eles, os funcionários não têm aumento há dois anos.

Nem os organizadores nem os policiais militares que acompanharam o protesto deram estimativa de número de participantes. O grupo ficou no Largo São Francisco, no centro, na frente do prédio da secretaria.

A reportagem pediu um posicionamento sobre o tema à Secretaria de Estado da Segurança Pública. Assim que a Pasta se manifestar, as informações serão acrescentadas aqui.