Pinheiros proíbe megablocos de carnaval e quer fechar bares às 20h
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pinheiros proíbe megablocos de carnaval e quer fechar bares às 20h

Desfiles na Vila Madalena terão dispersão até as 19 horas; proposta da gestão João Doria é evitar aglomerações à noite no bairro

Bruno Ribeiro e Fabio Leite

02 Fevereiro 2017 | 03h00

Carnaval na Vila Madalena em 2016. Foto: Rafael Arbex/ESTADÃO

Carnaval na Vila Madalena em 2016. Foto: Rafael Arbex/ESTADÃO

COM PEDRO VENCESLAU

A Prefeitura Regional de Pinheiros proibiu o desfile de megablocos no carnaval de rua deste ano, que vai começar e terminar mais cedo na região. Após receber sondagens de grupos populares, como o Black Rock, do músico Carlinhos Brown, Filhos do Cumpadi Washington, Pipoca da Rainha, da cantora Daniela Mercury, e Paz do Olodum, o prefeito regional, Paulo Mathias, argumentou que o bairro não tem “estrutura física” para recebê-los.

A administração acredita que entre 80 mil e 100 mil pessoas seguiriam os blocos, que estão entre os mais populares do Nordeste. A maioria deles pediu para desfilar na Avenida Rebouças, que está vetada para o carnaval. Antes que tivessem encontrado outro local, os representantes dos blocos de fora de São Paulo foram surpreendidos com a decisão do prefeito João Doria (PSDB) de cobrar R$ 240 mil dos visitantes. Parte deles deve desistir do Estado.

O programa final do carnaval de rua de Pinheiros também definiu que a folia vai terminar mais cedo em 2017. Os carros de som terão que ser desligados às 19 horas e dispersão vai acontecer no máximo até as 20 horas.  A Prefeitura Regional também costura um acordo para que os principais bares da região também fechem mais cedo, às 20 horas. O objetivo é evitar aglomerações depois desse horário.

A data limite de saída dos blocos será às 15 horas, duas horas mais cedo do que em 2016. Com isso, a administração local espera  que o carnaval no bairro seja “diurno”.

O carnaval em Pinheiros e Vila Madalena vai ter 101 desfiles de 89 blocos entre os dias 17 de fevereiro e 5 de março. O número era maior, mas 89 desistiram de desfilar.