Mesmo com carro próprio, Doria gasta R$ 24 mil com verba de automóvel
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mesmo com carro próprio, Doria gasta R$ 24 mil com verba de automóvel

Prefeito havia prometido aposentar veículo oficial alugado, mas manteve locação de um blindado reserva por questão de segurança

Fabio Leite

22 Fevereiro 2017 | 05h00

Doria no autódromo de Abu Dhabi. Foto: Adriana Ferraz/Estadão

Doria no autódromo de Abu Dhabi. Foto: Adriana Ferraz/Estadão

 

Embora o prefeito paulistano João Doria (PSDB) tenha prometido abrir mão do veículo alugado e usar seu próprio carro no trabalho para economizar dinheiro público, a Prefeitura gastou em janeiro deste ano R$ 24,5 mil com locação de veículos blindados para uso do chefe do Executivo municipal.

Os pagamentos foram feitos em dois contratos de locação de 1 veículo blindado cada um para uso do prefeito, sem motorista, mas com combustível incluso: R$ 16,3 mil no primeiro e R$ 8,2 mil no segundo. Ambos foram assinados em 2014, na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que usava automóveis alugados no trabalho.

A gestão Doria afirma que o prefeito tem usado seu carro particular para trabalhar, conforme prometido ainda em 2016, mas que para cumprir o protocolo de segurança do chefe de executivo, precisou manter o aluguel de um carro blindado reserva, que pode ser usado em alguns deslocamentos dele. O segundo contrato de locação de automóvel não será renovado, segundo a gestão.

Os dados constam da relação de compras e serviços efetuados em janeiro deste ano pelos gabinetes do prefeito e do secretário municipal de Governo, Julio Semeghini. Também foram gastos R$ 328 mil com aluguel de 12 veículos com motorista e combustível para uso de ambos os gabinetes.

Na semana passada, a gestão Doria publicou decreto determinando que os serviços de transporte de pessoal na Prefeitura sejam feitos por aplicativos, sejam carros tipo Uber ou Cabify, sejam táxis chamados pelos apps.

A medida, porém, não tem efeito imediato. O contrato de locação de veículos que ainda estão vigentes poderão continuar sendo executados, mas não serão renovados. Quando anunciou a medida, em dezembro, Doria estimou economizar R$ 120 milhões por ano com a troca da frota de 1,3 mil veículos alugados pelo serviço de transporte por aplicativo.

Mais conteúdo sobre:

prefeitura de spjoão doria