Vagões da antiga EFS viajam em carretas para restauração em Sorocaba
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vagões da antiga EFS viajam em carretas para restauração em Sorocaba

José Tomazela

03 de novembro de 2020 | 19h22

Quatro vagões de passageiros da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) devem chegar a Sorocaba nesta quinta-feira (5) depois de uma viagem de mais de mil quilômetros por rodovias. Os exemplares de um passado glorioso do transporte ferroviário paulista foram colocados sobre carretas em Cariacica, no Espírito Santo, e terão como destino as oficinas ferroviárias de Sorocaba, onde serão restaurados. Após a restauração, os vagões serão destinados a projetos de trens turísticos.
Os vagões faziam parte dos trens de passageiros da EFS e foram desativados em 1999. De acordo com Paulo Sérgio Vieira Filho, da Associação Sorocabana – Movimento de Preservação Ferroviária, as unidades foram adquiridas em 1964 para compor trens de passageiros de longo percurso na linha-tronco da ferrovia, que seguia de São Paulo a Presidente Epitácio, no extremo oeste paulista. Os vagões incorporavam as mais avançadas tecnologias da época, valorizando o conforto térmico e acústico dos passageiros.
Três anos depois da desativação, a empresa Vale os adquiriu em um leilão. Longe de serem aposentados, os vagões passaram a correr nos trilhos da Estrada de Ferro Vitória Minas (EFVM) que liga Belo Horizonte à capital capixaba. Eles rodaram até 2015, quando a frota da companhia foi renovada. As negociações para a doação desse acervo à Associação Sorocabana, entidade criada para a preservação do patrimônio ferroviário, começou em 2017 e se estendeu até este ano.
O transporte mobilizou equipes da Vale e da Sorocabana. Devido às dimensões, os vagões foram transportados como carga especial.
Inaugurada em 1875, com trecho inicial entre a capital e Sorocaba, a EFS foi uma das principais rodovias paulistas. Em seu auge, em 1914, a Sorocabana tinha 1.864 km de trilhos, 259 locomotivas e 2.970 vagões, sendo 244 de passageiros.

Vagão é transportado como carga especial. Foto SMPF/Divulgação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: