Sorocaba libera construção em área de fábrica histórica demolida
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sorocaba libera construção em área de fábrica histórica demolida

José Tomazela

08 Novembro 2013 | 18h19

Depois de vinte anos embargada, foi liberada para construção uma área de 38 mil metros quadrados que abriga ruínas da Fábrica Santa Maria, indústria têxtil fundada em 1882, na região do Além-Ponte, em Sorocaba.

Um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público Estadual no último dia 5 permite que a empresa Agra Incorporadora, proprietária do imóvel, utilize o terreno para um projeto imobiliário. Como compensação ao município, que perdeu um bem arquitetônico relevante, uma área de 7 mil m2 que abriga as ruínas mais significativas será doada à prefeitura para instalação de um espaço cultural.

A área estava embargada desde que os antigos donos demoliram a fábrica, considerada histórica, sem autorização da prefeitura. A demolição é considerada até os dias atuais um dos maiores atentados ao patrimônio histórico da cidade.

O prédio, construído com tijolos aparentes, em estilo inglês, abrigou a primeira estamparia de tecidos da região e compunha com outras tecelagens da mesma época – as fábricas Santo Antonio, Nossa Senhora da Ponte e Santa Rosália -, o conjunto fabril que tornou Sorocaba conhecida como a ‘Manchester Paulista’, numa alusão ao polo têxtil da Inglaterra.

Da antiga fábrica, restou quase que somente uma grande chaminé. A prefeitura vai encaminhar projeto à Câmara para receber sua parte da área em doação. Entre as propostas para o local está a instalação de um museu da indústria têxtil.

 

Da Fábrica Santa Maria, em foto antiga, sobrou só a chaminé

Da Fábrica Santa Maria, em foto antiga, sobrou só a chaminé