Programa recruta experimentos para rechear balão espacial em Sorocaba
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Programa recruta experimentos para rechear balão espacial em Sorocaba

José Tomazela

23 de junho de 2021 | 16h10

O programa ‘Sorocaba Espacial’ está recrutando experimentos de alunos de escolas públicas e privadas em áreas da ciência para rechear um balão de alta altitude, que será lançado em dezembro deste ano, em Sorocaba. O programa, em sua terceira edição, é desenvolvido pelos professores da rede pública César Hipólito (física) e Verônica Trevizoli (matemática).
O objetivo é incentivar a curiosidade e a formação de jovens cientistas em áreas do conhecimento como eletrônica, física, biologia, química, engenharia espacial e matemática. Os experimentos serão levados na viagem do balão.
O prazo para inscrições (site www.imaeduc.org) se encerra no próximo dia 30. São aceitos projetos de alunos desde o ensino fundamental até o superior. Os projetos passam por um processo de seleção e os estudantes têm um prazo para transformar suas ideias em experimentos reais, a serem embarcados no balão.
O lançamento está marcado para o dia 11 de dezembro desde ano, com autorização da Aeronáutica, seguindo os protocolos de segurança. O balão será equipado com GPS e sensores e, durante o percurso, vai recolher informações sobre temperatura, umidade do ar, pressão atmosférica e outros dados que serão analisados sob a ótica das mudanças climáticas.
Nas edições anteriores – 2019 e 2020 – com o resgate do balão, operação que envolve desafios logísticos, imagens e dados recuperados tornaram disponível um interessante ‘capital científico’ para os estudantes. O programa foi desenvolvido pela IMA – Ideias Mecânicas Avançadas, startup criada há três anos com apoio do Instituto Federal de Sorocaba. A iniciativa visa despertar e favorecer o cenário de pesquisas científicas no país, inspirando jovens a se tornarem futuros cientistas.

Soltura do balão em 2019, antes da pandemia de covid-19. Foto IMA/Divulgação.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.