Plano de manejo protege praias cobiçadas da costa sul em São Sebastião
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Plano de manejo protege praias cobiçadas da costa sul em São Sebastião

José Tomazela

07 de junho de 2020 | 12h50

Quase quatro milhões de metros quadrados de uma das áreas mais belas do litoral de São Paulo ganharam proteção contra o risco de aumento na ocupação irregular e de depredação ambiental. A prefeitura de São Sebastião assinou decreto, na sexta-feira (5), regulamentando o plano de manejo da Área de Proteção Ambiental Baleia-Sahy, entre as praias da Barra do Sahy e da Baleia, na costa sul do município.
A medida foi tomada no momento em que as atividades turísticas estão interrompidas, no município, devido à pandemia do coronavírus. A costa sul de São Sebastião é uma das regiões do litoral paulista mais cobiçadas pelos empreendedores imobiliários.
A nova APA integra o grupo de unidades de conservação de desenvolvimento sustentável, em que são permitidas atividades socioeconômicas urbanas, rurais e socioambientais aliadas à conservação da biodiversidade.

Praias ganham proteção. Foto ICC/Divulgação.

A unidade terá um modelo de gestão compartilhado entre o Instituto Conservação Costeira (ICC), que atua há anos em ações de preservação ambiental do litoral note, e a secretaria do Meio Ambiente de São Sebastião.
Trata-se de área já ocupada na costa sul de São Sebastião, que inclui propriedades públicas e privadas, além de praias muito procuradas pelos turistas.
Conforme a prefeitura, com o plano de manejo, será possível a adoção de medidas mais eficazes de preservação da diversidade biológica e ordenar o processo de ocupação humana, garantindo o uso sustentável dos recursos naturais. Qualquer intervenção a ser feita nessa região terá que estar compatível com o plano de manejo.
Com o novo status, a área passa a ser considerada de relevante interesse público. A exploração econômica, inclusive do turismo, levará em conta a sustentabilidade ambiental. “Esta é uma ação que protege um remanescente florestal de mata atlântica localizado em uma das praias mais nobres e valorizadas da costa sul de São Sebastião. A APA municipal tem um papel fundamental em relação à preservação do meio ambiente, ordenamento territorial da região e geração de renda sustentável”, disse o prefeito Felipe Augusto (PSDB).
A APA Baleia-Sahy resultou de uma mobilização da sociedade civil, que obteve mais de cinco mil assinaturas em projeto objetivando sua criação. “A comunidade esteve envolvida em todo o projeto de construção do plano de manejo para São Sebastião ter esse plano promulgado, o que é um marco ambiental histórico para a cidade”, disse Fernanda Carbonelli, presidente do instituto.

Objetivo é controlar ocupação. Foto ICC/Divulgação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.