Pinacoteca abre primeira sala com mostra em Botucatu
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pinacoteca abre primeira sala com mostra em Botucatu

José Tomazela

16 Julho 2014 | 19h48

A Pinacoteca do Estado de São Paulo ganha nesta sexta-feira (18) sua primeira extensão no interior do Estado. Será aberta ao público, às 19h30, a sala de exposições temporárias do Fórum das Artes, em Botucatu, com uma exposição que reúne acervos da Pinacoteca paulistana e do Museu de Arte Contemporânea (MAC) Itahahy Martins, administrado pela prefeitura local.

O Fórum das Artes – antigo Fórum judicial da cidade – está sendo restaurado para abrigar o MAC e a primeira unidade da Pinacoteca no interior. A sala de exposições está numa ala em que a reforma já foi concluída. As demais instalações terão o restauro finalizado no primeiro semestre de 2015.

O público poderá conferir a mostra Impressões e reflexões, com cerca de 60 obras dos dois museus. O conjunto reúne trabalhos de 32 artistas, como Aldemir Martins, Arthur Luiz Piza, Itajahy Martins, Livio Abramo, Marcelo Grassmann, Maria Bonomi, Mira Schendel, Oswaldo Goedi, Sergio Finguerman, entre outros. Realizadas entre os anos 1947 e 2014, as obras narram as tendências e percursos, indicando a abrangência e a diversidade da arte no Brasil, desde o modernismo até a produção contemporânea.

A “filial” da Pinacoteca do Estado visa ampliar o acesso à cultura em toda a região. O governo estadual investe R$ 11 milhões na execução do projeto. A verba foi repassada por meio de convênio ao município, responsável pela reforma e adaptação do prédio.

O antigo Fórum tem área total construída de 2.878 m2, com subsolo, térreo, primeiro e segundo pavimentos. Foi projetado na década de 1920 pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo – o mesmo que construiu a Pinacoteca do Estado de São Paulo, no Parque da Luz, e o edifício atualmente ocupado pela Estação Pinacoteca, ambos no centro da capital paulista.

Segundo o projeto, o MAC será instalado no térreo do edifício. A instituição, hoje localizada no Espaço Cultural, tem cerca de 300 obras de artistas nacionais e internacionais, com potencial de dialogar com o acervo da Pinacoteca. Ficarão no térreo também a recepção, bilheteria, café, loja e espaço para atividades educativas.

No primeiro andar ficará a área expositiva da Pinacoteca e, no segundo pavimento, a área administrativa. Já o subsolo do edifício será utilizado como área de serviços internos. A Pinacoteca de Botucatu receberá, periodicamente, parte do acervo da Pinacoteca do Estado. A proposta é que o grande salão do júri do primeiro pavimento seja ocupado com uma exposição de longa duração, tendo como tema o panorama da arte brasileira da segunda metade do século XIX até os dias atuais.

 

Mais conteúdo sobre:

BotucatuPinacotecaRamos de Azevedo