Lançada consulta pública para exploração turística da Estrada Velha de Santos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lançada consulta pública para exploração turística da Estrada Velha de Santos

José Tomazela

25 de fevereiro de 2020 | 18h33

Está aberta a consulta pública para a concessão do Caminhos do Mar, nome dado à Estrada Velha de Santos e seu conjunto de atrativos paisagísticos e turísticos. O edital, publicado no Diário Oficial do Estado no dia 21 de fevereiro, prevê que a empresa vencedora restaure os monumentos e transforme a antiga estrada de 13 km, que liga o planalto paulista a Santos e Cubatão, em importante destino turístico paulista.
Localizado no interior do núcleo Itutinga-Pilões do Parque Estadual da Serra do Mar, o Caminhos do Mar abriga patrimônios históricos e ambientais de alta relevância. São 334 hectares de mata atlântica, com cachoeiras, fauna e flora majestosas e cenários de grande beleza margeando a antiga via e seus monumentos.
A concessão será de 30 anos e a empresa vencedora da concorrência internacional terá de instalar portarias, bilheterias e estacionamentos, e restaurar os monumentos históricos, hoje em estado de abandono, bem como fazer a gestão da visitação. Em contrapartida, poderá explorar os serviços de ecoturismo e uso público, como a cobrança de ingresso e taxas para visitas monitoradas.
O projeto prevê melhoria das trilhas e instalação de equipamentos turísticos, como tirolesas e mirantes. Haverá lojas de serviços e alimentação.
MONUMENTOS – Entre os monumentos a serem restaurados estão bens do patrimônio histórico paulista, como o Rancho da Maioridade, o Belvedere Circular, o pontilhão Raiz da Serra, o Pico, o Cruzeiro Quinhentista e a Calçada de Lorena.
Os projetos executivos, já elaborados pela Fundação Florestal, órgão da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente, foram aprovados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat).
Erguidos nos anos 1920 para comemorar os 100 anos da Independência do Brasil, os monumentos homenageiam personagens dos primeiros anos do Império.
MAIS ANTIGA – Mais antiga rota do interior para o litoral Atlântico do país, a atual Estrada Velha de Santos surgiu em 1560, quando o governador Mem de Sá recorreu aos jesuítas para abrir uma trilha alternativa às indígenas para transpor a Serra do Mar. A picada recebeu o nome de Caminho do Padre Anchieta e tornou-se usada para o transporte de ouro e outros produtos até Santos.
Em 1792, foi aberto um novo trajeto no mesmo eixo, pavimentado em lajes – a Calçada de Lorena. Foi por ela que o príncipe regente D. Pedro subiu a serra em direção a São Paulo e proclamou a Independência do Brasil em 7 de setembro de 1822.
Em 1844, no período imperial, a rota foi melhorada e ganhou o nome de Estrada da Maioridade, em homenagem ao menino regente D. Pedro II. A Estrada do Mar foi usada pela primeira vez por automóveis em 1908. Na década de 1920, foi pavimentada em concreto e tornou-se a primeira rodovia da América Latina. Com a inauguração da Via Anchieta em 1947, a estrada velha caiu em desuso e acabou desativada em 1985. Atualmente está fechada para os veículos, mas pode ser visitada a pé.

Monumentos da Estrada Velha de Santos serão restaurados. Foto SIMA.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.