Há 200 anos, país iniciava produção de ferro nos altos fornos de Iperó
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Há 200 anos, país iniciava produção de ferro nos altos fornos de Iperó

José Tomazela

01 Novembro 2018 | 14h25

Em 1.o de novembro de 1818, os altos fornos geminados construídos pelo engenheiro alemão Frederico Luiz Guilherme Varnhagen deram início à produção de ferro gusa na Real Fábrica de São João do Ipanema, atual Iperó, no interior de São Paulo. A corrida de ferro, há exatos 200 anos, representou um marco na história da siderurgia brasileira. Dali saiu o metal para produzir as moendas que alavancaram a produção de açúcar nos engenhos brasileiros, os utensílios agrícolas usados na expansão das lavouras e parte do armamento das tropas brasileiras na Guerra do Paraguai.
Entre os remanescentes da Real Fábrica, os altos fornos de Varnhagen se destacam por estar entre os mais bem preservados do mundo, segundo os historiadores. Conforme o pesquisador Nestor Goulart Reis, professor da Universidade de São Paulo (USP), a fábrica de ferro em Ipanema é considerada “o núcleo mais importante de desenvolvimento de tecnologia em São Paulo, antes da ferrovia”. O patrimônio histórico foi reconhecido pela Associação Brasileira de Metalurgia e pela Associação Mundial de Produtores de Aço como berço da siderurgia nacional.
Os remanescentes estão inseridos na zona de uso público intensivo da Floresta Nacional de Ipanema, unidade de conservação federal, gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). No entorno dos monumentos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), cerca de 5 mil hectares de remanescentes da mata atlântica e do cerrado estão preservados. A Real Fábrica de Ferro de São João do Ypanema foi um dos mais importantes empreendimentos industriais ao longo do 1.o e 2.o reinados da Coroa portuguesa no Brasil. Os altos fornos construídos por Varnhagen foram os que permaneceram mais tempo funcionando no século 19 – a fábrica foi desativada em 1895.
Nesta quinta-feira (1), na sede da Flona, em Iperó, os Correios lançaram um selo comemorativo dos 200 anos dos Altos Fornos de Varnhagen.

Altos Fornos construídos há 200 anos em Iperó. Foto Luciano Regalado – ICMBio