Filhote de golfinho quase extinto é retirado de rede em praia do Guarujá
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Filhote de golfinho quase extinto é retirado de rede em praia do Guarujá

José Tomazela

09 de dezembro de 2021 | 18h34

Um filhote de golfinho da espécie toninha foi resgatado, após ser lançado na praia pelas ondas, com o corpo preso a uma rede de pesca, na noite desta quarta-feira, 8, no Guarujá, litoral de São Paulo. O pequeno animal, bastante debilitado, foi levado para a sede do Instituto Gremar, órgão especializado em resgate de animais marinhos na região. Nesta quinta-feira, 9, ele recebia cuidados intensivos de biólogos e veterinários.

O golfinho, da espécie Pontoporia blainvillei, está em alto risco de extinção. O filhote foi avistado por guardas municipais. Eles acionaram uma equipe da Polícia Militar Ambiental Marítima que fazia o patrulhamento nas praias do Guarujá para coibir a pesca irregular. O filhote estava na linha de arrebentação, enrolado no pedaço de rede.

Avisada, uma equipe do Gremar se deslocou até o local e um biólogo adotou os procedimentos para liberar o animal da rede e removê-lo em segurança. O filhote apresentava escoriações ao redor do focinho, devido à pressão pelos fios da rede do tipo ‘arrasto’, com cerca de três metros de comprimento.

A Polícia Marítima auxiliou nos procedimentos do cetáceo, seguindo as orientações do biólogo e da médica veterinária do Gremar. Após duas horas de esforços e medicações, os profissionais do Instituto fizeram a remoção do golfinho para a base do Gremar no bairro do Tombo, com escolta dos policiais.

O filhote de toninha foi colocado em tanque próprio para acompanhamento de sua evolução de saúde. Na manhã desta quinta-feira, 9, a toninha filhote passou por exames e estava sendo monitorado de forma contínua, pois ainda estava em risco.

Organização não governamental fundada em 2004, no Guarujá, o instituto possui estrutura para resgate e reabilitação de aves e animais marinhos, cobrindo o litoral de nove municípios da Baixada Santista. No final de novembro, o Gremar realizou o Dia do Pare para conscientizar pescadores e a população na prevenção da captura acidental de animais marinhos em redes de pesca. Em um dia, foram retirados mais de 500 quilos de redes e materiais de pesca, além de 640 boias de sustentação de redes.

A toninha surgiu antes da maioria dos golfinhos e vive em nossos mares há cerca de um milhão de anos, preferindo as águas costeiras. O parente evolutivo mais próximo desse animal é o boto-cor-de-rosa que vive nos rios da Amazônia. As fêmeas criam apenas um filhote a cada um ou dois anos. Hoje, a toninha está à beira da extinção, sobretudo devido à ação do homem.

Filhote de golfinho raro é resgatado no Guarujá. Foto PMA Marítima/Divulgação.

Tudo o que sabemos sobre:

GolfinhoToninhaInstituto GremarGuarujá

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.