Filhote de espécie rara de girafa nasce e vira atração em zoológico de Itatiba
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Filhote de espécie rara de girafa nasce e vira atração em zoológico de Itatiba

José Tomazela

02 de outubro de 2020 | 12h30

Referência na reprodução de espécies ameaçadas, o zooparque de Itatiba ganhou uma atração especial. Um filhote de girafa da subespécie Rothschild, uma das mais raras do mundo, nasceu no dia 16 de setembro e já encanta os visitantes. O nascimento foi bastante comemorado por funcionários e dirigentes do zoo, que é particular. O animal está fortemente ameaçado de extinção, com estimativa de pouco mais de dois mil indivíduos da espécie no planeta.
O filhote, uma fêmea, é fruto do acasalamento de duas girafas da espécie que já vivem no parque, o casal Oscar e Hortência. Esses animais chegaram ao zoo vindos da Áustria, como parte de um programa internacional de conservação da espécie.
A reprodução aconteceu de forma natural e o filhote nasceu após 15 meses de gestação, com 1,80 de altura e 70 quilos de peso. O bebê será amamentado pela mãe até atingir 13 meses de idade e só separa dela com um ano e meio. A administração construiu uma maternidade própria para o nascimento e o desenvolvimento inicial da girafinha.

Girafinha com os pais em zoo de Itatiba. Foto Zooparque/Divulgação.

O zoo de Itatiba é o único do país a reproduzir essa subespécie de girafa. A nova família já pode ser vista pelos visitantes, mas o acesso à área pode ser fechado, caso haja necessidade, para o bem estar da girafinha. O Zooparque ficou fechado durante a pandemia do coronavírus, mas reabriu em agosto, com número limitado de visitantes.
Conforme a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), a girafa Rothschild está classificada como quase ameaçada de extinção devido ao declínio do número de indivíduos nos últimos anos. Estima-se que existam apenas 2.100 espécimes na natureza. Essas girafas são os animais mais altos do planeta, com a fêmea atingindo 4,5 m e o macho, 6 metros.
MERGULHÃO – Em agosto deste ano, o Zooparque Itatiba conseguiu a reprodução de uma ninhada de pato-mergulhão, uma das aves mais raras do mundo. No cerrado brasileiro, um dos habitats desse pássaro, estima-se que existam apenas 250 indivíduos. No zoo, que desenvolve um projeto de conservação do pato-mergulhão, nasceram sete filhotes de um casal que vive ali.
O Zooparque Itatiba tem acervo de 1.200 animais de 180 espécies. É considerado o maior zoológico particular do Brasil e recebe 150 mil visitantes por ano. Sua área de 500 mil m2 preserva remanescentes de mata atlântica e possui trilhas temáticas, permitindo contato próximo com animais exóticos, como elefantes, avestruzes e hipopótamos.

Ninhada de pato-mergulhão nascida no zoo. Foto Zooparque/Divulgação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: