Festa divulga cultura gastronômica do pinhão e preserva araucária em Cunha
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Festa divulga cultura gastronômica do pinhão e preserva araucária em Cunha

José Tomazela

25 de abril de 2019 | 10h27

Impossível ir à estância climática de Cunha e não admirar as gigantescas araucárias que se espalham pelos caminhos. Nem todos sabem que aquelas árvores frondosas produzem o pinhão, uma semente comestível muito apreciada. A cidade é uma das poucas no Estado de São Paulo a ter a iguaria como base de sua culinária tradicional.
Para celebrar a colheita do produto mais típico da região, a população de Cunha recebe visitantes, a partir desta sexta-feira (26), para sua 19.a Festa do Pinhão. A programação do evento, que segue até o dia 12 de maio, reúne cultura e gastronomia. Os principais eventos musicais acontecem sobre um palco montado na Praça da Matriz, sempre aos fins de semana.
Nesse local será realizada a abertura artística da festa, com apresentação da Orquestra Mundana Refugi, formada por músicos refugiados de diferentes países. No decorrer do evento, revezam-se no palco artistas de vários estilos musicais, com destaque para grupos de forte tradição local, como a Congada Moçambique de São Benedito, os Filhos do Sertão e Zé Lino e Violeiros de Cunha.
No sábado (27), a abertura oficial será no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo de Cunha. A 11.a Exposição do Pinheiro Brasileiro está entre os eventos voltados à preservação da araucária. A árvore, encontrada principalmente no sul do país, ocorre também no sul de Minas Gerais e nas regiões leste e sul do Estado de São Paulo, especialmente na Serra da Mantiqueira, mas está criticamente ameaçada de extinção. Em Cunha, os esforços para preservação da espécie começam nas escolas – alunos participam de concursos de redação, frases e desenhos sobre a araucária e o pinhão.
Os pratos à base dessa iguaria serão oferecidos na Praça de Alimentação, próxima do palco, à frente da igreja matriz. Entre as opções estão caldos, canjicas, farofas, bolos, pães e acompanhamentos para peixes como a truta e carnes como a do cordeiro. Os restaurantes da cidade também servem pratos diferenciados com pinhão.
Este ano, também integra a programação da festa a 1.a Etapa do Move Trial Run 2019, prova de corrida e caminhada com percursos de 6, 12 e 18 quilômetros pelas trilhas e paisagens de Cunha. A largada dos 400 atletas profissionais e amadores será dia 5, às 8 horas, na Praça da Matriz.

Fruto da araucária, o pinhão é base da cultura gastronômica de Cunha. Foto Chayeni Fiorelli/Divulgação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: