Estradas paulistas ganham passagens de fauna para evitar animais atropelados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estradas paulistas ganham passagens de fauna para evitar animais atropelados

José Tomazela

09 de maio de 2022 | 19h37

As rodovias administradas por concessionárias no estado de São Paulo ganharam mais 18 passagens de fauna para evitar o atropelamento de animais. Agora, são 345 desses equipamentos ao longo de 11,1 mil quilômetros de rodovias. Outras 20 passagens estão em construção.

Entre as principais vítimas de atropelamentos em rodovias estão animais com risco de extinção na natureza, como jaguatiricas, onças-pardas, tamanduás-bandeiras e antas. Em abril deste ano, uma onça-parda foi resgatada com vida após ser atropelada na rodovia Governador Adhemar de Barros (SP-340), próximo de Campinas. No final de março, outro exemplar foi atropelado na rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) e não sobreviveu.

Passagem aérea de fauna na Tamoios. Foto Concessionária/Divulgação.

As passagens de fauna estão previstas nos contratos de concessões e são instaladas nos pontos em que as rodovias cruzam áreas de mata, várzeas e outros habitats desses animais. Para os felinos e outros mamíferos, a travessia se dá por canais subterrâneos. Onde a presença maior é de espécies arborícolas, como micos e macacos, as passagens são aéreas.

No caso da Rodovia dos Tamoios, um viaduto próprio sobre as pistas permite a passagem tanto de animais que se deslocam sobre as quatro patas quanto os primatas. Algumas passarelas ficam próximas às áreas urbanas para atender também animais domésticos. Os locais das passagens sãoo definidos após estudos que identificam a biodiversidade de cada região visando a atender o movimento natural dos animais para reprodução e em busca de alimentos. Nesses locais, é feita a sinalização e instaladas barreiras de proteção com telas para direcionar os animais às passagens.

Conforme a Agência Reguladora dos Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), pelos novos contratos, as concessionárias também são obrigadas a manter convênios como entidades especializadas para tratamento e recuperação dos animais atropelados. Apenas para o centro conveniado com a Rodovia dos Tamoios, que corta área de preservação ambiental, foram enviados, até janeiro deste ano, 7.144 animais. A maioria foi devolvida ao seu habitat após o tratamento.

A concessão com o maior número de passagens – 119 – é da concessionária da Rodovia Raposo Tavares, que administra 834 km de rodovias. Nessa malha, desde 2015, quando os dispositivos foram instalados, houve redução de 61% nos atropelamentos de animais silvestres e de 71% nas mortes.

Passagem subterrânea para animais em rodovia. Foto Sima/Divulgação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.