Dnit define empresa que duplicará BR-153 em Rio Preto
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dnit define empresa que duplicará BR-153 em Rio Preto

José Tomazela

26 Março 2014 | 11h32

Até 20 de abril será conhecida a empresa que fará a duplicação de 17,8 quilômetros da Rodovia Transbrasiliana (BR-153), no trecho urbano de São José do Rio Preto. Entre os 19 grupos que se apresentaram para disputar a obra, quatro foram selecionados para a fase final da licitação. De acordo com o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), esse é o prazo para a análise técnica das propostas. Definida a empresa vencedora, em um mês pode ser assinada a ordem de serviço, desde que não haja questionamento judicial da licitação.

Com pista simples, repleto de cruzamentos em nível e cortando áreas densamente urbanizadas, esse trecho da BR-153 é um dos gargalos rodoviários mais perigosos do Estado. No ano passado, foram registrados 1.033 acidentes com 24 mortes – média de duas por mês. Apenas nos dois primeiros meses deste ano, ocorreram 146 acidentes com seis mortes – o dobro que no mesmo período do ano passado.

O trecho a ser duplicado vai do distrito de Talhado até a divisa com Bady Bassit. Além da duplicação da via central, a rodovia vai ganhar pistas marginais. Serão construídas dez obras de arte, entre pontes e viadutos.

Duas empresas estão em vantagem na fase final em razão dos preços apresentados para a obra. O Consórcio Cetenco Ferreira Guedes Lenc apresentou custo de R$ 185,9 milhões, valor muito próximo do apresentado pela Encalso Bandeirantes, de R$ 186,9 milhões. O Consórcio Centroeste-Enescil-Projel propôs R$ 290,5 milhões e o Castellar-Castilho-Engemin, R$ 485 milhões. De acordo com o DNIT, após o início, as obras ficam prontas em 24 meses.

Trecho da Transbrasiliana em Rio Preto