Corte de árvores em avenida para obra do BRT causa protestos em Sorocaba
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corte de árvores em avenida para obra do BRT causa protestos em Sorocaba

José Tomazela

27 de outubro de 2021 | 09h40

O corte de árvores para obras do BRT (Bus Rapid Transit), sistema de ônibus rápido, causa protestos de moradores da zona oeste de Sorocaba. Ao menos 30 árvores de médio e grande portes já foram derrubadas ao longo da Avenida Armando Pannunzio, uma das principais da cidade. Outras já estão marcadas para a supressão.

A intervenção desagradou os moradores que esperavam, ao menos, serem consultados sobre a retirada das espécies arbóreas. “São árvores importantes para a qualidade de vida da região, pois produzem sombra e rebatem o vento”, disse o comerciante Elpídio Pereira.

O estudante de engenharia florestal, Augusto Luís Nunes, disse que já existem técnicas para a retirada e o replantio das árvores, sem a necessidade do corte drástico. “Elas podem ser retiradas com a raiz e replantadas em local próximo”, afirmou.

A prefeitura informou que a supressão de até 261 árvores foi autorizada em 2019 pelos órgãos ambientais, mediante o replantio de 2.397 mudas em áreas públicas, como compensação ambiental. Os moradores, no entanto, disseram que essa compensação não preenche a lacuna que será deixada pelo corte das árvores na avenida. Conforme a administração, desde o início da construção do BRT, em 2019, 178 árvores foram cortadas ao longo das avenidas Itavuvu, Ipanema e General Carneiro.

A BRT Sorocaba disse que somente haverá intervenção nos casos de real necessidade para a implantação do sistema e que a intenção é sempre manter intacto o maior número possível de árvores. Ao final da obra, será feita a compensação ambiental dos exemplares retirados pela empresa. Conforme a Política Municipal do Meio Ambiente, a compensação ambiental é um instrumento que visa reparar ou diminuir o dano ambiental.

Árvore frondosa foi cortada para dar lugar ao BRT em Sorocaba. Foto Ricardo Tomazela/Acervo pessoal.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.