Cidade onde ‘tudo é grande’, Itu restaura parque temático do exagero
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cidade onde ‘tudo é grande’, Itu restaura parque temático do exagero

José Tomazela

22 de junho de 2020 | 12h28

Guloseimas de porte colossal, frutas, xícaras e garrafas gigantes fazem parte do parque temático Praça dos Exageros, na Vila Padre Bento, que será reinaugurada nesta quarta-feira (24), em Itu. Com a obra, o município reafirma sua fama de “cidade onde tudo é grande” que o tornou conhecido nacionalmente na segunda metade do século passado.
A praça foi remodelada como parte de um projeto para a retomada do turismo na cidade, após a pandemia do coronavírus. “Quando a situação de isolamento passar, acreditamos que a recuperação econômica deverá vir em várias frentes. No caso de Itu, que é uma estância turística, esse tipo de investimento é importante para aquecer essa atividade fundamental para os ituanos”, disse o prefeito Guilherme Gazzola (PTB).
A restauração teve início no ano passado. Em sua nova versão, o parque conta com fonte interativa, brinquedos descomunais, arquibancada e palco coberto. O parque recebeu piso de lajotas, paisagismo e quiosques, além de um letreiro gigante de identificação. A obra foi custeada com recursos do departamento de apoio ao desenvolvimento dos municípios turísticos do governo estadual.
A fama de cidade dos exageros surgiu em 1967, quando o comediante ituano Francisco Flaviano de Almeida, o ‘Simplício’, falecido em 2004, começou a fazer o personagem que divulgava Itu como “a cidade onde tudo é grande”, em programa de televisão.
Numa das cenas clássicas, seu personagem Osório de Itu entrava em cena com a mulher Ofélia e dizia, com o carregado sotaque interiorano: “Vai, Ofélia, diga para o homem de que tamanho é a abóbora de Itu” – ao que a mulher respondia, abrindo os braços: “É deste tamanho!” – e ele retrucava: “Não, Ofélia, não é a pitanga, é a abóbora!”
No novo parque temático, foi construída uma pitanga gigante para lembrar o episódio. Na Praça Padre Miguel, onde fica a igreja matriz da cidade, continuam atraindo os turistas o orelhão e o semáforo gigantes, instalados em 1973. Também resistem ao tempo as lojinhas de ‘lembranções de Itu’, vendendo lápis, caneta e outros objetos descomunais.
A inauguração do parque temático restaurado será on-line, através de rede social para evitar aglomerações. A reabertura ao público acontecerá somente ao final da quarentena.

Praça dos Exageros foi restaurada em Itu. Foto PMI/Divulgação.

Tudo o que sabemos sobre:

Itucidade dos exagerosSimplícioturismo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: