Brotas recupera fazendas antigas para atrair turismo internacional do café
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brotas recupera fazendas antigas para atrair turismo internacional do café

José Tomazela

06 de dezembro de 2021 | 11h57

Antigas fazendas que marcaram os tempos áureos do café no interior de São Paulo estão sendo recuperadas com uma nova proposta, em Brotas. O objetivo, agora, é produzir cafés especiais para atrair o turismo internacional. Empresários árabes manifestaram interesse em explorar o turismo do café na cidade. Prefeitura e empresários trabalham para incluir o município em roteiros gastronômicos internacionais.

Brotas se formou em função da atividade cafeeira, porém, as crises na cafeicultura levaram os produtores a uma fuga para outras atividades. Nas últimas décadas a cidade, cortada por rios com corredeiras, como o Jacaré-Pepira, e com dezenas de cachoeiras, é conhecida nacionalmente pelo ecoturismo e esportes de aventura. É no segmento turístico que o café pode ganhar destaque e trazer de volta a cultura responsável pela formação da cidade.

A Fazenda Primavera da Serra, por exemplo, que já foi importante produtora de café no passado, mas estava praticamente em ruínas, foi restaurada e transformada em hotel fazenda. Em seu entorno, já ressurgem alguns cafezais. Também voltado ao turismo rural, o Sítio Canela produz, beneficia e oferece aos visitantes seu café especial. O atual hotel Fazenda Roseira também já foi, no passado, uma fazenda de café.

Recentemente, a cidade recebeu a visita de Colin Francis, executivo chefe da BR Food Industries de Dubai, interessado em prospectar fornecedores de café premium para os Emirados Árabes. Parcerias com cafeicultores brasileiros também estão no radar dos árabes. Conforme o secretário municipal de Turismo, Fábio Pontes, a cidade tem fazendas que preservam o cenário dos tempos áureos da cafeicultura paulista. “A arquitetura, os terreiros e a exploração destes espaços para o turismo rural são o ambiente favorável para impulsionar o interesse dos investidores árabes pelo nosso café”, disse.

O café gourmet já é um atrativo de Brotas. O empório da empresária Lilian Barbosa, na região central, oferece produtos premiados de diferentes intensidades e sabores. Segundo ela, o café pode se desenvolver em sinergia com o turismo local. “Brotas mantém em escala reduzida a produção do café, mas possui condições favoráveis para ampliar a atividade e se tornar um atrativo para mercados internacionais, como o árabe”, disse.

Além do café, Brotas tem um portfólio de produtos gastronômicos que despertam o interesse dos milhares de turistas que visitam a cidade todos os anos, como o guava, versão de catchup de goiaba, a laranja charmute, criada na década de 1980 no município, e a cachaça local de padrão internacional.

Antiga fazenda de café foi restaurada em Brotas. Foto AI/Lettera Comunicação

Tudo o que sabemos sobre:

Brotasfazenda de cafécafeiculturaturismo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.