Barra Bonita quer tombamento de ponte centenária
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Barra Bonita quer tombamento de ponte centenária

José Tomazela

08 de março de 2015 | 15h54

Construída há 100 anos e restaurada em 2014, a Ponte Campos Salles, sobre o Rio Tietê, tornou-se o cartão postal de Barra Bonita, na região central do Estado. A cidade de 36,5 mil habitantes quer que o centenário seja marcado pelo tombamento do bem pelo patrimônio histórico de São Paulo. A ponte liga a cidade à vizinha Igaraçu do Tietê.

O pedido, feito na década de 1980 pelo município, ainda tramita no Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat). No final do ano passado, técnicos do órgão da Secretaria da Cultura do Estado estiveram na cidade para a conclusão dos estudos. A expectativa é de que o tombamento saia ainda este ano.

A ponte foi construída para facilitar o escoamento do café, principal cultura paulista no início do século 20, até o Porto de Santos. A obra saiu graças a um empenho pessoal do ex-presidente da República, Manoel Ferraz de Campos Salles, paulista e também produtor de café, que interveio junto ao governo estadual para tornar viável a construção. Ele morreu em 1913 sem ver a ponte concluída, mas já havia garantido a “paternidade” da obra, que foi batizada em sua homenagem.

A passagem sobre o rio permitiu que a produção cafeeira da região de Barra Bonita escoasse com mais rapidez para embarcar na ferrovia, em Botucatu. Na época, o transporte até a linha da extinta Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) era feito por carros de boi. Desde 2008, a ponte só é usada por automóveis e veículos de pequeno porte. Uma vistoria do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) concluiu que a estrutura não comportaria tráfego pesado. Com o tombamento, a prefeitura espera que o Governo do Estado invista na preservação do patrimônio.

Ponte Campos Salles em Barra Bonita

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: