As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vermelho berrante

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 16h32

Publicado pela 1ª vez em 26/03/2009
Que atire a primeira pedra quem nunca passou num sinal vermelho! Não, nada de violência. Que levante a mão então quem nunca deu aquela avançadinha. Aposto que já tem gente dizendo que, na verdade, estava no amarelo.
Ninguém precisa ficar procurando desculpa. É errado e pronto. E também mata! No ano passado, esse tipo de multa aumentou 60% em São Paulo contra 12% da média geral de infrações.
Aos olhos com cifrão da fiscalização, o principal motivo para burlar a lei é a ansiedade. A cor predominante nas ruas é o “vermelho afobado”. É só olhar que a gente vê esse tipo aos montes e às vezes ele até tem a nossa cara. Mas existem variações por aí, como o”vermelho bebum”, o “vermelho os outros que se danem”, o “vermelho distraído”, o “vermelho eu acho que dá tempo”, entre outros com cara de pimentão.
Só que os nossos psicólogos sem divã e com talão, ao analisar os números, não observam mais uma cor berrante, o “vermelho medode assalto”. É bem verdade que existem os “vermelhos cara de pau” que se fingem de vítimas ao recorrer contra a multa, mas nossas autoridades ficam na moita do cruzamento ao julgamento. Que usem óculos, então. Para ver melhor e decidir mais rápido. O motorista com cara de goiaba agradece.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: