As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Verba adorada

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 19h21

Publicado pela 1ª vez em 24/09/2009
Hoje é dia de festa. Acabamos de conquistar o direito de ter mais oito mil políticos loucos para nos representar dignamente, sem segundas, terceiras, quartas ou quintas intenções.
Não há muito a dizer. Basta se juntar ao hino entoado civicamente pelos homens com espírito público que comemoraram a vitória no Congresso.
Foi um brado retumbante que fez o dinheiro público brilhar em raios fúlgidos graças ao penhor da capacidade de fazer pressão para conquistar uma vaguinha com braço forte.
Um sonho intenso que de poder e gastança resplandece, tendo no bolso do cidadão uma mãe gentil da verba adorada, entre outros mil benefícios.
Já podemos deitar eternamente à espera de projetos esplêndidos porque nossas risonhas, lindas câmaras têm mais vereadores. E veremos que os filhos dos nossos votos não fogem à mordomia batuta, nem temem quem ameaça cortar tamanha sorte.
Vamos nos abraçar e comemorar nas ruas, cheios de ordem e progresso. Ó Pátria amada, idolatrada, pague, pague!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.