As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Uma turma da pesada

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 16h17

Publicado pela 1ª vez em 10/03/2009
Vivemos num país que descobriu um novo esporte nacional, a barriga fenomenal. A bola da vez é o tanquinho do sempre craque Ronaldo. O jogo consiste em saber quanto ele pesa e quanto ainda precisa emagrecer. Diante de tantas especulações e apostas, o próprio dono da bola resolveu dizer que perdeu oito quilos e que tem mais três pra eliminar. Ainda assim, a turma fica à espreita, de olho na circunferência abdominal do Fenômeno.
Mas um gol faz mais milagres do que uma rigorosa dieta. A barriga do Ronaldo foi parar na boca do Dunga. O técnico não descarta uma futura convocação do Fenômeno para a Seleção e espera que ele entre em forma para dizer: “Eu vou, eu vou, pra Seleção agora eu vou…”. Os atacantes magrelos que se cuidem.
Pena que a gente não faça a mesma marcação cerrada em outras gorduras que se espalham por aí. Todo mundo olha para os juros barrigudos, mas ninguém chama o técnico econômico de burro. Todo mundo olha para os impostos obesos, mas ninguém pede para o dono do cofre ir para casa. Todo mundo olha para os gastos públicos gulosos, mas ninguém xinga a mãe de quem apita a distribuição de verbas. A sorte dessa turma da pesada que só olha para o próprio umbigo e faz gol contra é que tem um Fenômeno pra desviar a atenção. Que bolão, hein, Ronaldo?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: