As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem susto, camaradas

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 17h58

Publicado pela 1ª vez em 09/06/2009
Os funcionários fantasmas e não fantasmas do Senado estão aterrorizados com uma proposta do senador Eduardo Suplicy. Já tem gente com os cabelos arrepiados só de ouvir falar do assunto.
A ideia, que já ronda a Comissão de Constituição e Justiça, é armar uma operação capaz de detectar quem deveria trabalhar, mas permanece na sombra com o bolso cheio.
A polêmica proposta de quebra de sigilo dos servidores prevê a publicação semestral de uma terrível lista. Pelo documento, o perseguido contribuinte teria o direito de conhecer a relação de pagamentos feitos pelo Senado, incluindo nome, salário, horário de trabalho e onde o sujeito dá expediente.
Se o projeto passar, o eterno pagador entenderá fenômenos ainda sem explicação, como o do dinheiro que flutua pelo ar e, de repente, entra em processo de evaporação.
Mas os temerosos trabalhadores invisíveis ainda não precisam se preocupar. Vigilantes parlamentares não fixam prazo para votar a proposta. Viva o senadorzinho camarada!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: