As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sem perder o rebolado

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 21h10

Publicado pela 1ª vez em 17/02/2010
Agora que o Carnaval do Rebolation passou é hora de pensar em coisas mais sérias. Enquanto não chega a próxima folia, o negócio é dar um duro danado e fazer o melhor para enfrentar cada pancadão do ano com muito swing.
Na escola, chega de corpo mole, galera! É tempo de muita concentração para estudar e tirar boas notas em tudo. Mão na cabeça que vai começar. O rebolation, tion, tion.
No trabalho, muita disposição, turma. Força de vontade, dedicação, espírito de equipe e nenhuma reclamação. Mão na cabeça que vai começar. O rebolation, tion, tion.
Foco também no orçamento doméstico. IPVA, IPTU, material escolar e a garfada do Imposto de Renda, que já está para chegar. Nada de cheque especial e crédito rotativo. Mão na cabeça que vai começar. O rebolation, tion, tion.
No meio do ano, uma pequena pausa para torcer pela pátria em chuteiras. Todos unidos em torno do bem comum que é trazer o caneco. Mão na cabeça que vai começar. O rebolation, tion, tion.
E para fechar um período de tantas emoções, virá a decisão do voto pela pátria em promessas eleitoreiras. Mão na cabeça que vai começar. O rebolation, tion, tion.
Haverá embromation, tion, tion, enrolation, tion, tion e espertezation, tion, tion. Mas quem passar neste último teste já estará pronto para o próximo Carnaval. Mão na cabeça que vai continuar. O rebolation, tion, tion…

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.