As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Profissão de risco

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 19h50

Publicado pela 1ª vez em 22/10/2009
Uma importante categoria sofre para se manter no competitivo e predatório mercado de trabalho. Os profissionais do setor são vítimas de uma feroz concorrência e perdem espaço para aventureiros.
Tem gente tomando o lugar deles em todo o mundo. Aqui no Brasil a situação não é diferente e se agrava cada vez mais. Pessoas desqualificadas para a função surgem todos os dias e fazem qualquer negócio para garantir a vaga e tirar a concorrência da frente, nem que seja com métodos reprováveis.
Representantes da categoria nas Américas do Sul, do Norte e Central se reuniram no México num esforço para chamar a atenção do público. Sem perder o bom humor, fizeram brincadeiras, contaram piadas e deram piruetas, mas não atingiram o objetivo proposto de matar a platéia de rir por cinco minutos. E assim terminou a 14ª Convenção Internacional dos Palhaços.
É hora de dar um grito de alerta. Não podemos permitir a extinção de uma profissão milenar e tão digna. Vamos dar um pé no traseiro de quem está fazendo essa palhaçada. Os verdadeiros palhaços merecem que fique tudo bem, tudo bem, tudo bem.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.