As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Perigo pela metade

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 18h42

Publicado pela 1ª vez em 14/08/2009
Estamos a poucas horas de uma comemoração que cresce a cada ano, sempre com mais adeptos. A data será lembrada amanhã e os preparativos já estão em andamento. Mas é preciso planejar nos mínimos detalhes para tudo dar certo.
A noite pode começar no cinema, com uma bela comédia romântica. Não, pensando bem, isso pode ser perigoso. É melhor um filme de suspense, terror ou aventura. Cada um deve ficar com a sua pipoca e nunca, jamais, em hipótese alguma, dividir dois canudinhos na mesma lata de refrigerante.
Depois, uma boa pedida é um jantar a dois. Ah, não. Pode ser um grande risco também. É bom evitar ambientes muito escuros. Nada de cenários intimistas com luz de velas. Se achar que não vai resistir à tentação, o negócio é partir para um fast-food bem iluminado e barulhento. Não tem erro.
Pra fechar a noite, uma boa pedida é se esbaldar numa danceteria e depois ir para um lugar mais reservado. Talvez não. A proximidade pode ser fatal para os mais convictos. Trocar telefones depois ou combinar algo para o dia seguinte pode ser o sinal definitivo de que tudo foi por água abaixo.
O menos arriscado é comemorar a data de amanhã sozinho. Caso contrário, será grande a chance de nunca mais festejar esse dia. Aos que ainda resistem achando que isso é tudo de bom, Feliz Dia do Solteiro!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.