As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ó Pátria Amada

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 18h41

Publicado pela 1ª vez em 13/08/2009
Um belo exemplo de patriotismo acaba de sair de um lugar de onde menos se esperava algo desse tipo. Saiu e vai emanar e ecoar por este país nas vozes de crianças, criancinhas e criançonas.
Depois de escândalos, denúncias, parentes bem empregados, fantasmas assombrando os cofres públicos, xingamentos e outras fortes emoções, o Senado teve uma bela recaída cívica.
Só falta uma palavrinha final da Câmara, mas ninguém vai ousar ser contra a medida. O Hino Nacional vai voltar às escolas públicas e particulares e será entoado pelo menos uma vez por semana.
É uma decisão que merece aplausos e que foi tomada às margens plácidas do Paranoá, num raro momento de raios fúlgidos. Para quem achava que eles só ficavam deitados eternamente em berço esplêndido, veio uma demonstração de que sabem agir com braço forte.
Foi uma atitude de quem é gigante pela própria natureza. Uma prova definitiva de que as bisonhas sessões também têm mais flores e de que por nós eles têm mais amores.
Como é bom ver que nossos representantes não fogem à luta e que dos filhos deste solo são mães gentis! É um sinal de esperança. Logo, logo eles vão ouvir um brado retumbante e bem que poderiam retribuir com o penhor da igualdade, cantando também para não esquecer da pátria amada e idolatrada. Uma vez por semana já está bom, entre as outras mil atividades. Salve! Salve!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: