As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Medidas de passagem

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 16h49

Publicado pela 1ª vez em 23/04/2009
Nossos deputados e senadores têm um avião de projetos para votar, mas fica tudo na lista de espera com a farra das passagens aéreas. Os parlamentares a bordo fazem piruetas e dão rasantes na verba pública. Agora, com a turbulência que vem das ruas, decidiram abortar algumas decolagens.
Só que esse tamanho desprendimento pode ser passageiro. Na cabine de comando, já tem gente querendo embarcar na proposta de turbinar os salários para compensar a perda de assentos e continuar voando em céu de brigadeiro.
Se o reajuste vier a jato, poderá ser estabelecida novamente a ponte aérea com estados e municípios, dando asas também aos vencimentos de deputados estaduais e vereadores, no chamado “efeito cascata”.
Ao eleitor-contribuinte, só resta ficar de olho no painel, ser esperto no ckeck-in e tomar cuidado com as malas na esteira. Se eles não fizerem um pouso forçado, o negócio é dar a esses viajantes uma última passagem. Só de ida. Apertem os cintos, a vergonha sumiu!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: