As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Evolução em espécie

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 20h23

Publicado pela 1ª vez em 02/12/2009
O brasileiro, que já era feliz, ganha um motivo a mais para comemorar: aumentou a expectativa de vida neeeeeeeste país. Foram três anos a mais em uma década, o que na média dá 72 anos e 10 meses de muita experiência.
Os números do IBGE são animadores. Em 2050, espera-se que a longevidade atinja o patamar de 81 anos muito bem vividos, cheios de boas histórias para compartilhar.
Essa gente vai poder contar para os netos e bisnetos que houve um tempo em que se guardava dinheiro no colchão porque era mais seguro. A garotada não vai acreditar.
Imagine então a cara de espanto dos mais novos quando os bons velhinhos disserem que a humanidade avançou e que passou a esconder dinheiro na meia. A garotada não vai acreditar.
E no final, homens e mulheres de cabelos brancos ainda poderão bater no peito e relatar que foram testemunhas oculares do progresso incontestável da espécie, que passou a depositar dinheiro na cueca. A garotada não vai acreditar.
Em poucos anos, crianças precoces e curiosas vão perguntar:
– Vô, onde mais dá pra guardar dinheiro?
É melhor não falar mais nada. A garotada não vai acreditar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: