As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Espionagem no buraco

Haisem Abaki

25 de fevereiro de 2013 | 11h41

Publicado pela 1ª vez em 04/03/2010
Uma tecnologia revolucionária, renovadora, inédita, científica e precisa acaba de entrar em operação em São Paulo para nos salvar das enchentes. O detector de metais já está em ação para denunciar bueiros disfarçados, que insistem em se esconder.
São tampas com vida própria, que se infiltraram sob o asfalto durante serviços de recapeamento, sem que ninguém percebesse a artimanha. Foram tão hábeis na missão secreta que os responsáveis pelas obras não notaram os movimentos milimetricamente calculados.
Mas agora esses agentes da inundação estão com os dias contados e virão à tona entupidos de lixo até a boca-de-lobo. A contra-espionagem das vigilantes autoridades, com equipamentos de última geração, já localizou os primeiros bueiros ocultos na avenida Rangel Pestana.
Em breve estaremos livres desses malfeitores, que serão mandados definitivamente para o buraco. Nossos espiões já estão nas ruas. Por isso, se aparecer alguém dizendo que está tudo bem, que a cidade aguenta a chuva e que o trabalho de limpeza não parou nunca, não se preocupe. É só um disfarce para enganar esses bueiros, que no fundo, no fundo são uns tapados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: