As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Declarações de amor e ódio

Haisem Abaki

25 de fevereiro de 2013 | 14h03

Publicado pela 1ª vez em 26/04/2010
O torcedor brasileiro ficou de olho no placar nas últimas horas, foi vítima de grandes dribles, xingou, reclamou, levou chapéu, viu a bola passar no meio das canetas, tomou um carrinho por trás e protestou contra a mão boba.
Mas nem tudo foi tristeza. Teve gente que deu grandes pedaladas, tocou de calcanhar, fez embaixadinha, cruzou da linha de fundo na medida, encobriu o goleiro, entrou com bola e tudo e ensaiou danças para comemorar o resultado.
Alguns gritaram “ladrão”, vaiaram, arrancaram os cabelos, olharam para o céu, se ajoelharam, fecharam os olhos e pronunciaram palavrões com rimas batutas e do baralho.
Outros comemoraram, correram pro abraço, pularam de alegria, cantaram, abriram um sorriso e berraram “ô, o meu impostão voltô”.
Aos perdedores pagadores, bola pra frente que ano que vem tem mais. Aos ganhadores da restituição, parabéns e aproveitem o momento porque a coisa pode virar. O Imposto de Renda é assim mesmo, contribuinte brasileiro!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.