As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Consumidor, o sacaneado

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 16h18

Publicado pela 1ª vez em 11/03/2009
Já se passaram três meses da nova lei sobre os serviços de call center neste país que adora uns nominhos em inglês e um monte de gerúndios em português. O negócio é muito bom no papel, mas na prática o coitado que liga ainda está sofrendo nos ouvidos com os tais SACs, sigla que não poderia ser melhor para identificar os serviços de atendimento ao consumidor. O PROCON, na tentativa de acabar com o SACrifício, resolveu multar 41 empresas que continuam com a SACanagem. Um dos SACrilégios é não fazer o primeiro atendimento em até um minuto. Outra SACada dos atendentes é derrubar a ligação sem querer querendo. Tem ainda o SACa-rolhas que arranca o telefone do gancho e deixa o consumidor num eterno tum-tum-tum-tum. Isso sem contar aquele que tira um monte de desculpas esfarrapadas da SACola pra não resolver a encrenca em até cinco dias úteis, como manda a lei. Só resta ao consumidor esperar que a fiscalização não seja SACrossanta com os espertinhos e resolva dar uma bela SACudida neles. Enquanto isso, haja SACo!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.