As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Animal documentado

Haisem Abaki

25 de fevereiro de 2013 | 12h03

Publicado pela 1ª vez em 31/03/2010
O Diário Oficial da União deeeeeeeeste país acaba de publicar um decreto presidencial que nos equipara às nações mais adiantadas, pelo menos no mundo animal.
Um novo documento, denominado Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos, será obrigatório para os bichos viajantes que costumam levar seus donos para conhecer outros países.
O papelucho emitido pelo Ministério da Agricultura vai substituir o certificado sanitário e também será utilizado para as andanças em território nacional. Aos caninos e bichanos espertos e com más intenções, já fica o aviso de que o apetrecho é individual, intransferível e válido por toda a vida de quem tem um proprietário de estimação.
E não adianta avançar nem soprar pelas ventas contra os requisitos básicos. Todos os dados precisam estar lá: nome e endereço do dono; nome, espécie, raça, sexo, data estimada de nascimento e pelagem; e ainda a identificação do melhor amigo do homem por meio de um chip, além de informações sobre vacinas, tratamentos e exames laboratoriais. O texto não prevê fotos da bicharada.
Mas uma pergunta não quer calar o latido e o miado da turma. Será que a fila para o passaporte animal será graaaaaaande como a do passaporte humano? Se for, é bom já ir treinando a colocação do rabo entre as pernas. Vida de gente é o bicho!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: