As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Adeus, férias!

Haisem Abaki

24 de fevereiro de 2013 | 18h16

Publicado pela 1ª vez em 21/07/2009
Tirar férias é muito bom mesmo. A gente descansa, se liberta dos horários e se desliga de tudo. E aí… aproveita para refletir e encarar vários questionamentos.
Não tem jeito, as perguntas sempre aparecem e quando a gente vê já está no meio de um bombardeio de “porque isso” e “porque aquilo”.
O sujeito está lá, de chinelo e bermuda, esparramado em algum canto… e vem a voz que parece mansinha:
– O que é o Senado? O que faz um senador? Por que esse bigode tão grande?
O coitado se vira como pode pra sair do assunto chato, mas logo vem outro disparo:
– Nossa! Quatrocentos mil para um técnico? Quanto é isso? Tem muito zero? Por que ele pediu luvas? É por causa do frio? Que luvas caras! Um milhão!
O pobre esperneia, diz um monte de frases futebolísticas prontas, dribla a situação e volta pro mundo da lua, mas é rapidamente tirado de lá:
– Por que o homem foi pra lua? Será que foi mesmo? O que é que tem lá? Não era melhor pegar esse dinheiro e acabar com a fome no mundo?
Aí o cara já foi literalmente para o espaço e nem consegue mais pensar em respostas para as outras dúvidas, sobre o Michael Jackson e a gripe suína, que não é de porco.
Tirar férias é muito bom mesmo, mas ainda bem que elas acabam. Desse jeito não dá! As crianças de hoje fazem perguntas muito difíceis de responder!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: