Um dia dos pais diferente em cada lugar do mundo

Geraldo Nunes

08 Agosto 2014 | 08h07

Pesquisamos para a programação de fim de semana da Rádio Estadão informações curiosas sobre o Dia dos Pais e como ficou bem interessante, decidi postar essas informações também aqui.

Diz a lenda que o primeiro a ter a ideia de se comemorar o Dia dos Pais foi um jovem na Babilônia, há mais de 4 mil anos. Ele teria esculpido em argila um cartão para o pai dele e a tradição de se comemorar teria começado ali. Mas a instituição de uma data oficial para se comemorar esse dia é bem mais recente e surgiu nos Estados Unidos, em 1909.

 A norte-americana Sonora Louise Smart Dodd, queria um dia especial para homenagear seu pai, William Smart, um veterano da guerra civil que ficou viúvo quando sua esposa teve o sexto bebê. Ele sozinho criou os seis filhos pequenos em uma fazenda no Estado de Washington.

Depois de adulta , a filha reconheceu a força  e a dedicação de seu pai em  criar a ela e aos cinco irmãos e o  primeiro Dia dos Pais, entre os americanos, foi então comemorado a 19 de junho de 1910, em Spokane, Washington. A rosa foi escolhida como a flor oficial do evento. Os pais vivos foram homenageados com rosas vermelhas e os falecidos com flores brancas. Pouco tempo depois, a comemoração já havia se espalhado por outras cidades americanas, mas só em1972,  o então presidente Richard Nixon, proclamou oficialmente o terceiro domingo de junho como Dia dos Pais na terra de Tio Sam.

 Já o pai brasileiro ganhou sua data especial, em 1953. A iniciativa partiu do jornal O Globo, do Rio de Janeiro, como forma a incentivar a celebração em família, baseado em sentimentos e costumes cristãos. Primeiro, foi instituído o dia 26 de julho,  dedicado a São Joaquim, pai de Maria, mãe de Jesus. Mas, como uma data aos domingos se mostrava mais propícia para as reuniões em família, o dia dos pais foi transferido para o segundo domingo de agosto. 

Em São Paulo a data foi formalmente comemorada pela primeira vez em 1955 pela TV Record.Houve  um grande show comemorativo do Dia dos Pais, no antigo auditório da emissora para marcar a data. Foram premiados Natanael Domingos, o pai mais novo, de 16 anos e o pai mais velho,com 96 anos. O campeão em número de filhos foi um senhor que somou 31. As gravadoras lançaram quatro discos em homenagem aos pais. O maior sucesso foi “ É Sempre Papai “ com letra de Miguel Gustavo e interpretada na  por Jorge Veiga.

 Em algumas tribos indígenas brasileiras é costume o pai manter resguardo no lugar da mãe que deu à luz. São quase dois meses de descanso, com alimentação leve e abstenção de sexo. Também para ele são destinados os presentes dados pelos membros da família. Costume machista? Nada disso. É que, para essas sociedades, o pai é o responsável pela existência do filho. O bebê só cresce e se fortalece no útero materno por causa das constantes “visitas” do futuro pai à sua mulher. Esse grande esforço de nove meses de relações sexuais constantes exige repouso, para “renovar” as energias físicas.

Na cultura judaica tradicional, o pai é responsável pela educação religiosa dos filhos. O destaque fica para a educação do menino, que, a partir dos 7 anos, começa a aprender os rituais religiosos. Com 13 anos, o pai o leva à sinagoga onde, depois da cerimônia conhecida como Bar-Mitzva, o garoto se torna membro efetivo e participante da comunidade.

Entre os ciganos, a figura paterna tem papel de destaque. Cabe ao pai a decisão final sobre qualquer atitude dos filhos e é ele quem supervisiona a educação que a mãe dá à criança. É também o pai quem se encarrega de ensinar aos meninos as técnicas de comércio, forma milenar de sobrevivência do povo cigano. Numa cultura que valoriza a tradição oral, o pai tem o dever de passar para sua descendência os conhecimentos adquiridos nas gerações passadas, como tocar instrumentos musicais. Também é ele quem decide sobre o casamento dos filhos. Namoro? Nem pensar. Os pais da noiva e do noivo se reúnem e definem o dote, pago pela família do futuro marido. O poder do pai sobre os filhos só acaba em caso de casamento desfeito. Nessa situação, o pai não poderá mais ver os filhos pelos próximos dez anos. O fim do casamento representa o fim da paternidade.

Na Itália, Espanha e Portugal, a festividade acontece no mesmo dia de São José, 19 de março. Apesar da ligação católica, essa data ganhou destaque por ser comercialmente interessante. No Reino Unido, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho, sem muita festividade. Os ingleses não costumam se reunir em família, como no Brasil.  É comum os filhos agradarem os pais com cartões e não com presentes.
A data na Argentina também é festejada no terceiro domingo de junho com reuniões em família e presentes. O Dia dos Pais canadense é comemorado no dia 17 de junho.

Na Alemanha não existe um dia oficial dos Pais. Os papais alemães comemoram no dia da Ascensão de Jesus ao céu, que é uma data variável. Nesse dia, pais e filhos costumam sair às ruas para andar de bicicleta e fazer piquenique. E na Rússia não existe propriamente um Dia dos Pais. Lá os homens comemoram uma homenagem para eles em 23 de fevereiro, que também é para os russos o “dia do defensor da pátria”.