Heróis do rafting agora ensinam bombeiros

Estadão

30 Dezembro 2010 | 14h00

heliodesouza.jpg

Por Vitor Hugo Brandalise

Foram 20 horas seguidas com remos nas mãos, percorrendo canais lamacentos onde antes havia ruas, quintais e telhados. O rio subira 10 metros, alagando São Luiz do Paraitinga toda. Naquela manhã de janeiro, ninguém estava pronto para sair de casa. Exceto um grupo de jovens que, aos primeiros pingos d”água, já tinha os botes prontos. Entre crianças da cidade, são até hoje chamados de “anjos”.

“Heróis do rafting” é outra forma de nomear o grupo de 30 jovens que salvou ao menos 500 pessoas das chuvas que destruíram a cidade, em 1º e 2 de janeiro. Assim que a água baixou, eles perceberam o sucesso: apesar dos estragos, nenhuma morte.

Ao longo do ano, deram “mais de 30 entrevistas”, foram homenageados no Palácio dos Bandeirantes e na praça da cidade. E, há duas semanas, começaram nova fase: os heróis do rafting agora dão treinamento para bombeiros da região.

“Fizemos oficinas para ensinar a atuar em correnteza intensa”, conta o guia Hélio Alexandre de Souza, que participou do salvamento. “Mudou um paradigma na cidade. Hoje, somos muito respeitados.”

Veja como

Documento

 virou notícia, em 03.01.2010, por ter ajudado a salvar ao menos 500 pessoas em enchente em São Luiz do Paraitinga (SP).