Xadrez

Estadão

14 de outubro de 2009 | 12h05

A eleição presidencial de 2010 apresenta tentáculos enormes. Até mesmo onde não se consegue imaginar. O ex-diretor do Detran de São Paulo, o delegado Ruy Estanislau Silveira Mello, homem de confiança e amigo de infância do presidente da Câmara Federal, Michel Temer (PMDB), foi objeto de conversa entre o próprio Temer e o secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto há alguns meses. O peemedebista havia indicado Mello para o cargo de delegado-geral de São Paulo. Não deu certo. Também não deu certo seu comando à frente do Detran, uma caixa de supresas, com problemas de toda sorte. O policial foi demitido bem quando Temer se aproxima da data de ser indicado para vice na chapa de Dilma Rousseff, adversária do governador paulista.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.