TJ anula processo sobre lavagem de dinheiro de Edir Macedo

Estadão

20 de outubro de 2010 | 14h29

O Tribunal de Justiça de São Paulo anulou o processo contra o bispo Edir Macedo e outros integrantes da Igreja Universal do Reino de Deus, acusados de lavagem de dinheiro em paraídos fiscais. O TJ reconheceu ontem a incompetência da Justiça estadual para  julgar a ação. O processo deverá ser encaminhado para a Justiça federal agora. Honorilton Gonçalves da Costa e João Batista Ramos da Silva, dois dos denunciados, ingressaram com um habeas corpus no TJ pedindo o trancamento da ação penal que apura o crime, em andamento na 9ª Vara Criminal de São Paulo. No entanto, os desembargadores da 16ª Câmara Criminal do TJ entenderam que a competência para o julgamento do delito é da Justiça federal, por se tratar de lavagem de dinheiro “transnacional”.  

A denúncia mostra que quantias arrecadadas junto aos fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus eram transferidas a sociedades anônimas no Brasil. Essas empresas remetiam o dinheiro para outras duas empresas sediadas nas Ilhas do Canal e Ilhas Cayman.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: