Reaberto hoje garimpo de Serra Pelada

Estadão

10 de maio de 2010 | 15h18

Saiu publicado no Diário Oficial da União de hoje a autorização para a retomada do garimpo em Serra Pelada, no Pará. Fechadas desde 1992, as jazidas ficaram imortalizadas pelas imagens dos garimpeiros formando um verdadeiro formigueiro humano nas encostas do local. Serra Pelada foi considerada o maior garimpo a céu aberto do mundo.

A exploração foi concedida pelo governo federal para a empresa Serra Pelada Desenvolvimento Mineral, formada por uma cooperativa de garimpeiros – com 45 mil associados – e uma companhia canadense de exploração de minérios, a Colossus Minerals, que detém 75% da sociedade. Os brasileiros ficarão com apenas um quarto do que render nas jazidas.

Agora a situação será diferente da Serra Pelada inicial. Os trabalhos serão totalmente mecanizados. Será construída uma mina subterrânea com rampa de acesso de 1,6 mil metros para a entrada de materiais.

Mas os antigos garimpeiros que ficaram fora da cooperativa não estão contentes com a situação. Para Etevaldo Arantes, do Movimento de Trabalhadores e Garimpeiros na Mineração, a exploração da mina não vai beneficiar a categoria, pois, como nas vezes anteriores, as “pessoas com mais recursos foram as beneficiadas”. A lavra rudimentar ficará restrita apenas a locais remanescentes de rejeitos da mina principal.

Prospecções mostram a existência de pelo menos 150 toneladas de ouro no subsolo, além de outros metais preciosos como platina e paládio. A nova exploração deve gerar mais de R$ 3 bilhões.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, a retomada dos trabalhos em Serra Pelada foi negociada com mais de 20 associações, sindicatos e cooperativas desde 2003. Você acha certo a exploração nesse formato?

Tudo o que sabemos sobre:

garimpoOuro

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.