Projeto da bolsa-campeão cai no esquecimento no Congresso

Estadão

28 de julho de 2010 | 18h39

Assim como a seleção brasileira de futebol comandada pelo professor Dunga, também fez água o projeto de lei que tramitava em regime de urgência no Congresso Nacional para conceder um auxílio financeiro aos ex-jogadores campeões mundiais em 1958, 1962 e 1970. O Brasil não ganhou a Copa da África do Sul e tampouco os ex-campeões poderão contar ainda este ano com a gratificação de R$ 100 mil e uma pensão mensal de R$ 3.416, valor teto pago pela Previdência Social. São 37 os beneficiados, segundo o Ministério do Esporte, sendo 12 que disputaram e ganharam a Copa de 1958, cinco de 1962 e outros 20 do tri no México, em 1970. Protocolada em maio, a tramitação da proposta do governo federal foi esquecida agora. Talvez fique para o próximo ano, para o próximo presidente pagar.